15 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

Trabalho com Consciência Fonológica garante uma alfabetização efetiva

Em parte

Consciência fonológica é uma habilidade metalinguística que permite analisar a estrutura fonológica de uma língua, ou seja, é a capacidade de identificar, isolar, combinar suas unidades fonológicas. Pode se dar em dois níveis: o de identificar as unidades da língua oral (frases são feitas de palavras, palavras de sílabas, sílabas de fonemas) e o de reconhecer que as unidades podem se repetir em diferentes contextos.
Isso ajuda o aprendiz na hora da alfabetização? Sim. Toda e qualquer estratégia que ajude a criança a pensar na língua que ora se materializa de outra forma é muito bem-vinda. Ao dar seus primeiros passos na escrita, a criança se depara com a noção de palavra, muito diferente da noção de blocos de significado que tinha quando a oralidade predominava em seu pensamento. O amor que tu me tinhas, antes da escrita, era o amor de Tumitinhas, tão pouco que se acabou. E, com surpresa, o garoto também descobre que aquele país tão imponente que ele conhecia não era uma massa sólida - Osestaduzunidos - mas sim palavras isoladas, três - Os Estados Unidos - como Unidos de Vila Maria, quatro, a escola de samba que costumava ouvir da janela de seu quarto.
O trabalho com a consciência fonológica é, portanto, uma atividade que pode e deve ser feita com todas as crianças em sala de aula e não apenas com aquelas que são avaliadas como incapazes de seguirem o curso normal de alfabetização, de forma isolada e repetitiva, como mero treino de habilidade. É uma atividade lúdica de aproximação das crianças a aspectos da língua, talvez pouco explorados espontaneamente por elas.
Mas atenção! A construção da escrita não se dá, nem se encerra, só por esse trabalho. Escrever é muito mais que ter a consciência de unidades da língua.

Vale a dica: Cantigas de roda, parlendas e poesias são fonte riquíssima desse trabalho que, no coletivo, amplia as possibilidades não só de certo entendimento da língua, mas também de criação de novas e divertidas combinações.


Voltar

Compartilhe: