15 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

Período integral é o melhor para o desenvolvimento dos escolares

Laura Wey Märtz

As formas de frequentar o espaço escolar são bastante variadas. Sabemos que há períodos matutino, vespertino, noturno e integral, além de combinações entre eles conforme os dias da semana. Tal variedade se deve aos arranjos que possibilitam conciliar o tempo entre as atividades profissionais dos pais, a educação dos filhos e também o tempo livre destes.
Com quem ficam os filhos no período da tarde, se estudam pela manhã e os pais trabalham? Até bem pouco tempo poderíamos pensar na família extensa, incluindo aí avós, tios e, fora dela, também contávamos com os vizinhos como aliados no cuidado com as nossas crianças. No entanto, hoje as famílias convivem no núcleo mais restrito, compreendendo apenas pais e filhos em diversos arranjos, de modo que uma alternativa para ocupar o tempo dos filhos é, sim, o período integral. Muitas vezes com atividades bastante interessantes e produtivas, outras nem tanto, a depender da instituição educacional e do que ela oferece. Na medida em que é um excelente espaço de convivência, a escola pode ter, no período integral, atividades que favoreçam o compartilhar de experiências em diferentes atividades como as artísticas, científicas e esportivas, mas isto também pode ser viabilizado em outros espaços de acordo com a disponibilidade dos responsáveis.

Vale a dica: Lembre-se de que estar sozinho pode ser necessário para seu filho pensar, ler, escrever, descansar e isto não é necessariamente ruim, desde que ele não se sinta ou esteja abandonado, ou seja, desde que ele possa sentir segurança ao estar só. Assim, podemos pensar que o estudo em período integral é mais uma das necessidades criadas por nossa forma de viver o trabalho no cotidiano e não, necessariamente, o melhor para o desenvolvimento dos escolares. Este aspecto estando claro, fica mais fácil o arranjo entre pais e filhos quanto à ocupação - ou não - do tempo livre após os estudos. .


Voltar

Compartilhe: