16 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

22/10/2009
Jason Gomes
Moderno x atrasado em uma propaganda da TV

Uma polêmica recente na televisão envolveu o lançamento de um novo modelo de sandálias Havaianas. O comercial se passa em um restaurante: a avó reclama com a neta pelo fato de a menina estar usando “chinelos”, o que seria inadequado naquele ambiente; mas a garota retruca com um lugar comum em se tratando de velhos: “Deixa de ser atrasada, né, vó?! Isso não é chinelo...”. Em seguida, entra no restaurante um ator conhecido, e a avó aconselha: “Você tinha de arranjar um rapaz assim pra você!”. Novamente, a menina discorda e responde a partir da imagem que tem de pessoas mais velhas: “Deve ser muito chato casar com alguém famoso”. A graça e a polêmica da propaganda estão na próxima fala da avó, que surpreende o espectador: “Mas quem falou em casamento, eu tô falando em sexo!”.
Como muitas pessoas se posicionaram contra a propaganda, por considerarem desrespeitosa, a empresa retirou a peça do ar disponibilizando-a apenas na internet. Mas lançou uma nova na TV, informando o fato e, como forma de provocar o preconceito dos que reclamaram, mantendo o tema em questão: o confronto entre o moderno e o atrasado, a velhice e a juventude, o passado e o presente. A senhora, com um laptop em mãos, avisa que a propaganda antiga continua acessível na internet: “Entre no site. Viu como eu sou moderninha?”
À parte o fato de a primeira propaganda ser ou não “ofensiva”, a jogada de marketing da empresa toca em um aspecto muito importante: a participação do idoso em práticas sociais atuais, no caso da segunda propaganda, a informática. É comum ouvirmos pessoas de todas as idades afirmando que a tecnologia não é para os mais velhos. Afirmações assim apenas contribuem para uma imagem distorcida da velhice, qual seja, a de que não é possível aprender, produzir, estar incluso em práticas sociais contemporâneas.
O ideal é que, no futuro próximo, além de não nos surpreendermos mais com uma simpática avó conversando sobre sexo com sua neta, também deixemos de considerar inusitado que uma senhora acesse a internet. Cada vez mais, vamos encontrar pessoas de todas as faixas etárias e grupos sociais fazendo uso das ferramentas disponíveis na sociedade e participando como atores sociais produtivos.

Para aprofundar o tema , clique aqui

Assita a propaganda:




Voltar

Compartilhe: