16 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

12/11/2009
Lucia Masini
Exemplos de superação pela leitura

*foto: Jefferson Coppola/Folha Imagem


O que Jacques Chulam, ex-estudante de engenharia, paulistano de família rica, tem em comum com Evando dos Santos, pedreiro sergipano, morador da periferia do Rio de Janeiro?
Ambos encontraram na leitura caminhos para superação de dificuldades.
E é Evando quem diz: “Ler é superar todos os obstáculos”. Desde que aprendeu a ler aos 18 anos, quando já morava no Rio de Janeiro, nunca mais se separou dos livros. Há onze anos, no caminho do trabalho, viu, num balcão de uma loja, cinquenta livros para doação. Pegou todos e abriu, em sua própria casa, a Biblioteca Comunitária Tobias Barreto, nome dado em homenagem a seu escritor preferido. Hoje, são mais de 40 mil exemplares, numa das mais representativas bibliotecas comunitárias do Brasil. Evando costuma dizer que, quando um usuário não devolve o livro que pegou, isso é motivo de festa, porque o livro foi feito para circular. Quanto mais circula, menos coisas ruins acontecem no mundo.
Jacques, por outro lado, nunca foi ligado à leitura, seu prazer estava em pegar ondas pelo mundo afora com sua prancha de surf. Mas pode ser considerado um exemplo dessa afirmação de Evando. Além do surf, seu prazer estava também em consumir e traficar drogas. Sentindo-se poderoso e impune, viajava de avião com quilos de cocaína na bagagem. Acabou sendo preso em Lisboa, onde ficou por quatro anos. Na prisão, o emprego que lhe pareceu mais atraente foi o de responsável pela biblioteca. Entre livros, nasceu a ideia de escrever e publicar sua própria história. Foi, sem dúvida, um exercício significativo de retomada de um rumo mais saudável para sua vida.
Evando foi premiado com a medalha comemorativa de 110 anos da Academia Brasileira de Letras e com a Medalha Tiradentes, maior honraria concedida pela Assembléia Municipal do Rio de Janeiro por seus feitos comunitários, todos envolvendo a disseminação da prática da leitura. Jacques foi premiado com a liberdade e a oportunidade de recomeçar sua vida, impulsionado pela leitura compulsória no período em que esteve preso. Histórias diferentes, por certo, mas com um ponto em comum.
Alguém duvida de que a leitura é promotora de saúde e de melhoria na qualidade de vida dos cidadãos?
Para aprofundar o tema e saber como despertar o interesse de ler em crianças, clique aqui.


Voltar

Compartilhe: