16 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

29/04/2010
Jason Gomes e Claudia Perrotta
Dia Mundial da voz: Ópera no Mercado Municipal de São Paulo


No dia 17 de abril como comemoração do Dia Mundial da Voz (16 de abril) , o curso de fonoaudiologia da PUC-SP surpreendeu as pessoas que circulavam pelo Mercadão. Em meio às barracas, turistas, visitantes e consumidores, uma apresentação de ópera, com tradução simultânea em LIBRAS. Assista ao vídeo e leia o texto de uma aluna do curso, Catia Maria Gregório.




Dia da Voz no Mercado Municipal de São Paulo – Brasil

Cátia Maria Gregório

Foi a primeira vez que fui ao Mercadão. Tão famoso!!! muitos turistas vão visitá-lo e eu, moradora de São Paulo desde quando nasci, não conhecia, só mesmo de passagem, pelo lado de fora. Já tinha visto pela televisão, mas estar lá e ainda participando de um evento como o dia da voz foi realmente emocionante.
Foi muita expectativa desde que se começou a falar do evento na faculdade. Os professores, realmente engajados, nos moviam a fazer parte deste acontecimento.
Tudo pronto. Sábado dia 17 de Abril de 2010, estávamos nós lá no mercadão distribuindo folhetos e falando a respeito da importância dos cuidados com a voz. Esse contato com o público não tem preço.
Enquanto distribuíamos os folhetos, algumas pessoas vinham falar conosco e fazer perguntas sobre os cuidados com a voz. Alguns passavam e não se interessavam muito, mas não deixavam de pegar os folhetos. Outros, curiosos, nos perguntavam o que era aquilo e queriam receber também as explicações: uma professora querendo aprender exercícios para a voz; um senhor que trabalha em uma barraca dizendo que tem refluxo. Conhecemos até mesmo um rapaz no mercado que já trabalhou no CAE de fonoaudiologia da PUC, disse que sempre gostou do trabalho do pessoal lá na faculdade e que ficou um bom tempo por lá, depois mudou de profissão e acabou indo trabalhar no mercado.
São muitas as histórias para contar, até mesmo “cantadas” nós recebíamos. Tente imaginar muitas moças bonitas andando pelo mercado, distribuindo sorrisos e abordando as pessoas para falar sobre voz em meio a todo um movimento de filmadoras, máquinas fotográficas e música ao vivo! Raridade em um mercado, não é mesmo? Mas, ainda assim, com todo esse movimento, as pessoas não sabiam muito bem o que ia acontecer.
E às 11hs da manhã inicia o grande acontecimento - pessoas andando no corredor principal, homens vestidos de aventais, uma mulher com um buquê de flores nas mãos e outra com um buquê de escarola, cantando ópera. É isso mesmo, ópera! E ainda acompanhados por um grupo de intérpretes de Libras. Quanta emoção! Pessoas se aglomerando, em cima no mezanino para espiar lá para baixo, quase todo o mercado parou. De repente, um rapaz de dentro da barraca começa a cantar e sai de trás do balcão para acompanhar os demais.
À minha frente, um homem trazia uma garotinha nos ombros, que, sorridente, prestava muita atenção em tudo; um senhor gritava “bravo!”. Em meio a muitos aplausos as pessoas não se cansavam de pedir “bis”.
Ao final, todos nós nos abraçamos, chorando emocionados com aquele momento mágico. Parecia realmente um sonho, como a professora Cecília Moura falou muito emocionada ao me abraçar, uma frase que marcou muito e que vou guardar comigo para sempre: “Vale a pena sonhar!”.




Voltar

Compartilhe: