15 de Dezembro de 2018


     Fale conosco     Fale conosco
 
ProfissionalProfissional
GeralGeral
ConsultoriaConsultoria
HomeHome
NósNós
Na Boca do PovoNa Boca do Povo
Linguagem com PipocaLinguagem com Pipoca
Mito ou VerdadeMito ou Verdade
PublicaçõesPublicações

“Ler é mais importante que estudar”

Verdade


“Ler é mais importante que estudar”, afirma categórico Ziraldo, escritor infantojuvenil e cartunista, que em outubro completa 80 anos. “Já escrevi 150 livros, e nunca estudei, só li”, completa, avesso ao ensino da gramática, que, segundo o criador do Menino Maluquinho, “só serve para os especialistas”.
Talvez a afirmação gere alguma dúvida no interlocutor; afinal, estudar não é também ler? E quem lê também não está, de certa forma, estudando? Sim, podemos responder para ambas as questões, se pensarmos em ler como sinônimo de aprender.
Mas, na polêmica lançada pelo autor do clássico “Flicts”, o sentido de ler é bem mais amplo. Ziraldo certamente se refere às várias capacidades leitoras que vão além daquelas que nos são solicitadas quando estudamos as várias matérias escolares. Ziraldo fala de interpretar, de relacionar os mais variados textos, colocando-os em diálogo, de discutir ativamente com as ideias dos autores, fala de apreciação estética, de criação de sentidos, fala do leitor como coautor do livro. Ao contrário de estudar, ler, aqui, não se divorcia da vida e nos leva a também desejarmos nos experimentar como escritores, para comunicarmos nossas inquietações, temas que nos mobilizam, para nos apresentarmos com nossas questões.
Isso não significa que aprender, conhecer, informar-se não sejam também fundamentais, mas, muitas vezes, a prática escolar, por enfatizar apenas as capacidades de entendimento e memorização de conteúdos, infelizmente, acaba por levar a um afastamento dos mais diversos materiais escritos. Ler, no sentido aqui proposto, é mesmo mais importante!

Vale a dica do Ziraldo: “Aprenda a ler e escrever, o resto vem por acréscimo”.


Voltar

Compartilhe: